Visita de Chirac reafirma boas relações entre Brasil e França, diz Paulo Delgado

26/05/2006

Informes

Os presidentes da Câmara, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), recepcionaram, ontem, o presidente da França, Jacques Chirac, e parlamentares franceses que visitam o Brasil. Chirac foi homenageado em sessão solene no plenário do Senado. O deputado Paulo Delgado (PT-MG), presidente do Grupo Parlamentar de Amizade Brasil-França participou da cerimônia. Ele afirmou que a visita de Chirac ao Brasil reafirma as boas relações entre os dois países. “A relação de amizade e de cooperação entre Brasil e França é histórica. E hoje temos forte cooperação na área cientifica e tecnológica, educacional e cultural”, disse.

Segundo o deputado, “a França é hoje o país que mais bolsas de estudo oferece ao Brasil, além da cooperação no programa espacial, e na aviação”. Paulo Delgado destacou as similaridades entre os dois países. “É evidente as muitas convergências entre os dois países, porque muitas das idéias de liberdade, que sempre tiveram força no nosso país desde o século XIX, têm forte inspiração francesa, como também na organização do Estado brasileiro”, salientou.

Paulo Delgado lembrou que o Brasil e a França são parceiros em duas lutas “fortes e simbólicas” que serão votadas no Parlamento. “A Convenção Internacional da Cultura Imaterial, de lendas, histórias e da espiritualidade brasileira; e a Convenção Internacional sobre Diversidade Cultural aprovada no ano passado na Unesco. Os dois grandes países líderes deste movimento são França e Brasil e isso revela a integração conjunta”, frisou.

Paulo Delgado lembrou que o Brasil e a França são parceiros em duas lutas “fortes e simbólicas” que serão votadas no Parlamento. “A Convenção Internacional da Cultura Imaterial, de lendas, histórias e da espiritualidade brasileira; e a Convenção Internacional sobre Diversidade Cultural aprovada no ano passado na Unesco. Os dois grandes países líderes deste movimento são França e Brasil e isso revela a integração conjunta”, frisou.

Autor:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *