Gilberto Gil defende políticas de incentivo à cultura

22/09/2005

Informes PT – www.informes.org.br

O ministro da Cultura, Gilberto Gil, disse ontem que é obrigação do Estado propor políticas públicas de incentivo e universalização à cultura no país. Para ele, “cabe ao estado proporcionar à sociedade leis que possibilitem o acesso e a divulgação da cultura nacional”, disse.

Segundo Gil, a idéia de livre comércio cultural, defendida pelos Estados Unidos, pode aniquilar as culturas regionais. Ele argumentou que a proposta norte-americana pode parecer positiva a princípio, mas a longo prazo o livre comércio poderá uniformizar a cultura, prejudicando a diversidade de manifestações regionais. As afirmações foram feitas durante a assinatura do Protocolo de Intenções sobre Diversidade Cultural na Comissão de Educação e Cultura entre o ministério e os sistemas CNC/SESC/SENAC e CNI/SENAI/SESI e a Unesco.

A criação de mecanismos que preservem as culturas locais é um dos objetivos de Conferência da Unesco marcada para o próximo mês, quando será aprovado o texto da convenção sobre diversidade cultural. A Unesco ganharia sobre a diversidade cultural os mesmos poderes que a Organização Mundial do Comércio (OMC) tem sobre as relações comerciais.

Para o deputado Paulo Delgado (PT-MG), presidente da Comissão de Educação e Cultura, a assinatura do acordo, assim como os seminários que serão realizados no país para a criação do Plano Nacional de Cultura, de autoria do deputado Gilmar Machado (PT-MG),”representam as mais efervescentes iniciativas culturais já realizadas no Brasil.

Autor:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *