Pronunciamento do Deputado Paulo Delgado

23/04/2005

Excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara dos Deputados,

Senhoras e Senhores Deputados,

Como Presidente da Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados, registro a comemoração do Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais criado pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura – UNESCO, em 1995. Desde então, ele vem sendo celebrado em todo o mundo no dia da morte dos escritores William Shakespeare e de Miguel de Cervantes, o dia 23 de abril.

Os livros nos transmitem o conhecimento, a filosofia de cada escritor de diversas épocas. A leitura oferece grande contribuição à formação de nossa personalidade e do nosso comportamento diante do mundo, além de nos levar a desvendar fatos e fenômenos das diferentes culturas que fazem o cotidiano da humanidade.

Neste dia em que celebramos mundialmente o Livro e os Direitos dos Autores, conclamo nossos pares a unirem-se no esforço de encorajar todos, e em particular os jovens, a descobrirem o prazer da leitura, a adquirir um renovado respeito pelos autores e pelas criações únicas daqueles que contribuem com seu esforço criativo para o avanço social e cultural da humanidade.

O Dia Mundial do Livro e dos Direitos do Autor no Brasil, ganhou a denominação de VIVALEITURA 2005, nome dado no Brasil ao Ano Ibero-americano da Leitura, que será comemorado em 21 países da Europa e das Américas em 2005. Aprovado, em 2003, pela Cúpula dos Chefes de Estado dos países ibero-americanos, é coordenado pela OEI (Organização dos Estados Ibero-americanos),Cerlalc (Centro Regional para o Fomento do Livro na América Latina e Caribe),UNESCO e Governos dos países da região.

No caso do Brasil, pelo Governo Federal, através dos ministérios da Cultura e Educação e pela Assessoria Especial da Presidência da República.

O Programa mencionado tem o patrocínio da Caixa Econômica Federal e da Petrobrás que está apoiando as comemorações do Dia Mundial do Livro no Brasil.

Vários são os exemplos que o Brasil oferece em termos de expressão de coletivo trazido num porte de uma cidade, além de diversas programações significativas como, por exemplo, em Belo Horizonte (MG), a Livraria Salamanca promoveu uma festa e a troca de livros e flores em parceria com o Centro Cultural Brasil Espanha. Em Ribeirão Preto (SP), onde a Festa do Livro completa 10 anos, a Fundação Palavra Mágica está organizando várias atividades, que começaram no dia 22 (sexta-feira) com um sarau na Livraria Atlas. No dia 23/4, as livrarias da cidade e região ofereceram, junto com a seção local da Associação Nacional de Livrarias (ANL), uma rosa vermelha para quem comprou um livro.

Outras cidades brasileiras também planejam comemorar de forma especial este ano. A 11ª Jornada Nacional Literária de Passo Fundo/RS, foi lançada em São Paulo, no dia 07 de abril. A Jornada está marcada para o período de 22 a 26 de agosto. É realizada há 24 anos e está incluída entre os mais importantes e tradicionais eventos literários do Brasil.

Outro evento de caráter nacional e internacional que se realiza desde 2003, é a Festa Literária Internacional de Parati – FLIP. A sua III Edição será realizada entre 6 a 10 de julho na pequena cidade do litoral do Rio de Janeiro. O apresentador Jô Soares, autor de “O Xangô de Baker Street”, e o paraibano Ariano Suassuna, de “O Auto da Compadecida”, são os primeiros brasileiros confirmados.

Para concluir, lembro as palavras do Diretor Geral da UNESCO, Sr. Koichiro Matsura, em sua mensagem relativa ao Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais de 2003:

“Hoje mais do que nunca, o livro permanece, sob as suas diversas formas, das mais tradicionais às mais inovadoras, um meio insubstituível de informação, de reflexão crítica e de educação. Está assim na própria base do edifício, sempre por consolidar, da democracia, dos direitos humanos e das liberdades fundamentais, das quais a proteção do direito de autor e o acesso eqüitativo do público são atributos incontornáveis”.

Era o que eu tinha a dizer.Pro

Autor:

Deixe uma resposta

 
WP-Highlight