Paulo Delgado alerta para risco de tutela a usuários de crack

23/06/2010

Informes – 23/06/2010

O deputado Paulo Delgado (PT-MG) elogiou ontem o Plano Nacional de Combate ao Crack, anunciado pelo governo federal. O programa receberá R$ 410 milhões em 2010 para implementar ações na prevenção, no combate e no tratamento dos usuários. Paulo Delgado ressaltou, no entanto, que é preciso tratar a questão sem aumentar a tutela sobre os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com Paulo Delgado, a tradição brasileira de tutela sobre as pessoas acometidas de alguma doença é muito grave. “Nas áreas de saúde mental, toxicomania e alcoolismo sugerir internação é quase uma política de larga aceitação social, porque o sistema sanitário faz o discurso da internação, e o sistema social, quando não encontra os serviços descentralizados, comunitários, abertos e próximos da residência dos pacientes, tende a acreditar que a internação é a solução com tutela agravada pela sedação, o isolamento”, disse.

O parlamentar petista defende acolhimento em liberdade. “Não há necessidade de agravar problemas sociais para buscar a legitimidade para políticas públicas de combate a eles. Alerto o sistema de saúde brasileiro, público e privado, para que não tenha essa ilusão da tutela. O que o jovem precisa é de acolhimento em liberdade”, ressaltou Paulo Delgado.

O Plano Nacional de Combate ao Crack prevê também a capacitação de lideranças comunitárias, professores e outros agentes das sociedade civil para serem multiplicadores de informações sobre os riscos do uso da droga e seu poder de dependência. Além disso, o governo pretende ampliar o atendimento dos Centros de Assistência Psicossocial (Caps), do Ministério da Saúde, para tratar dependentes do crack. Entre as opções, está a possibilidade de que eles funcionem 24 horas por dia.

Deixe uma resposta

 
WP-Highlight