“Oligarquia paulista” no PT pode alienar Lula, diz deputado

11/07/2005

O Estado de São Paulo

Tânia Monteiro

Brasília – O deputado Paulo Delgado (PT-MG) criticou a “oligarquia paulista” que domina o partido e disse que a disputa entre os petistas de São Paulo pode levar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a se afastar da legenda. “Ele vai ficar num dilema e talvez tenha de governar sem o PT”, previu. Indagado se estava defendendo a saída de Lula da sigla, Delgado respondeu: “O partido é importante, mas o povo é mais importante. Se o PT continuar na luta interna de facções, o presidente pode achar que não tem partido.”

Delgado apontou os petistas de São Paulo que, em sua opinião, continuam atrapalhando o partido: o deputado João Paulo Cunha, a ex-prefeita Marta Suplicy e o senador Aloizio Mercadante. “O demônio petista é antigo, mas hoje tem três cabeças: João Paulo, Marta e Mercadante. Eles só pensam no poder em São Paulo, submeteram os petistas a suas ambições e vaidades e continuam brigando pela sucessão em São Paulo, de costas para o Brasil.”

Outro alvo das críticas de Delgado foi o deputado José Dirceu (PT-SP), ex-chefe da Casa Civil: “Ele é o Shakespeare de toda a tragédia petista.” Para o petista de Minas, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o ex-secretário-geral do partido Sílvio Pereira “apenas estão pagando pelos erros de sua elite”.

Para o deputado, Lula “foi violado na sua confiança porque grande parte dos paulistas do PT se achava melhor de que ele e queria ocupar seu lugar”. Ele acha que o presidente, com as mudanças na cúpula petista, “pode estar tentando a última cartada para salvar o partido e resolver a crise”. E avaliou: “Ao colocar três ministros na direção do PT, Lula revela que ainda tem confiança no partido.”

Autor:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *